Previna-se:
Conheça um pouco sobre o Câncer Bucal

O Câncer é um grupo de doenças caracterizado por crescimento descontrolado e disseminação de células anormais (maligno), que invadem tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

O câncer ocupa no Brasil a segunda causa de morte, sendo superado somente pelas doenças cardiovasculares. O câncer bucal é a sexta neoplasia em freqüência nos homens e a oitava entre as mulheres, sendo considerado um problema de saúde pública. A Prevenção e o Diagnóstico Precoce destas lesões são as melhores armas para combater estas doenças.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, em 2003 ocorrerão 10,635 novos casos de câncer da cavidade oral sendo que desses 3,245 terminaram falecendo e muitos outros ficaram mutilados tanto física como espiritualmente.

De acordo os ultimos dados do Instituto Nacional do Câncer em 2005 se estima um total de 13.880 novos casos de câncer da cavidade oral. Ocupando o Sexto lugar na incidenica no sexo masculino com 9.985 casos e no sexo femenino ocupa o oitavo lugar com 3.895 novos casos.

De acordo os ultimos dados do Instituto Nacional do Câncer em 2010 se estima um total de 14.120 novos casos de câncer da cavidade oral. Ocupando o Quinto lugar na incidenica no sexo masculino com 10.330 casos e no sexo femenino ocupa o sexto lugar com 3.790 novos casos.

Estimativa 2010 - Incidência de Câncer - Brasil - INCA

 

 

 

Estimativa 2005 - Incidência de Câncer - Brasil - INCA

Estimativas de novos casos de Câncer em 2003 por Estado Brasileiro (fonte INCA)

Consideramos que a Prevenção somente será eficiente quando ela se focar em programas de promoção de saúde com a conscientizarão e informação do paciente e dos profissionais da saúde.

Continua alarmante a situação dos casos de câncer bucal tratados no Brasil, quando sabemos que 80% são diagnosticados e tratados nos estágios finais da doença, com suas conseqüências no âmbito social e familiar não só pela sua taxa de mortalidade que está em 60%, mas sim pela sua morbidade.

Em relação à incidência destes tumores, tem-se que o Carcinoma epidermóide é mais freqüente na região de língua e assoalho de boca e, na região extra-oral, sua maior incidência é no lábio inferior, dependendo da intensidade e da freqüência da exposição do individuo à luz do sol. Tem uma maior incidência no sexo masculino e em pacientes com mais de 50 anos, mas a faixa etária tem diminuído nestes últimos anos.
A localização do câncer nas regiões da boca depende dos tipos de fatores de risco, como fumo e álcool. O câncer do palato é mais comum em fumantes de cachimbo; no assoalho da boca e face interna da bochecha em mascadores de fumo. Aumenta muito a incidência nos fumantes e alcoólatras, sendo mais freqüente as lesões em língua, assoalho e gengiva inferior.

Para se obter um diagnóstico precoce das neoplasias malignas os profissionais da saúde deve-se realizar exames intra e extra-orais como rotina dentre das atividades clínicas. Assim como a conscientizarão e informação dos pacientes quanto a importância do auto-exame bucal.

O auto-exame bucal é muito importante para o diagnóstico precoce de algumas doenças e até mesmo de um possível câncer bucal.

Devemos então, estar sempre atentos a qualquer alteração na boca, lábios, face e garganta, procurando por sinais como mudança na cor da pele e mucosas, caroços, endurecimentos, feridas, inchaços, áreas dormentes, dentes quebrados ou amolecidos e úlcera rasa, indolor e avermelhada.

As lesões tratadas no seu início tem um ótimo prognóstico.

 

 

Lesões não tratadas a tempo podem desenvolver metástases
(tumores à distância)

 

 

O QUE PROCURAR

- Mudanças na cor da pele e mucosa.
- Caroços ou endurecimentos.
- Inchaços.
- Áreas dormentes.
- Sinais antigos que mudaram de coloração e/ou tamanho.
- Regiões brancas ou avermelhadas na mucosa.
- Aftas persistentes.
- Dentes pretos, quebrados ou moles.
- Dificuldade ou dor ao abrir a boca ou engolir.
- Rouquidão.
- Íngua no pescoço.

 

COMO PREVENIR

- Com boa higiene bucal.
- Substituir dentaduras ou próteses mal adaptadas ou que estejam machucando.
- Evitando mordiscar os lábios e as bochechas.
- Evitando o fumo e bebidas alcoólicas em excesso.
- Fazendo visitas periódicas ao dentista.

Copyright©2003 - Todos os direitos reservados.
Prof. Dr. Moacyr Ely Menéndez Castillero - Profa. Dra. Mary Caroline Skelton Macedo